Project Description

FADO, RITUAL E SOMBRAS

“O fado nasceu a bordo, aos ritmos infinitos do mar, nas convulsões dessa alma do mundo, na embriaguez murmurante dessa eternidade da água.”

– Pinto de Carvalho, História do Fado

A belíssima voz das fadista e a poesia dos fados que interpretam inspiram ao abandono e à emoção, num ritual sem tempo e sem personagens definidas. O seu espaço tanto poderá ser a geometria obscura das vielas e tabernas de Lisboa na sua penumbra habitada, como uma janela debruçada sobre a claridade de um lugar sem nome.

Coreografia: Vasco Wellenkamp
Música: Amália Rodrigues e Carla Pires
Desenho de Luz: Vasco Wellenkamp
Figurinos: Liliana Mendonça
Direção Técnica: João Frango